terça-feira, 7 de novembro de 2017

Você sabe o que é Catastrofismo?


Normalmente classificamos as pessoas como otimistas ou pessimistas, como se fosse simplesmente uma questão cultural de cada um. Mas a psicologia traz muito mais sobre este comportamento e explica porque há tanto “herói cansado” por aí vivendo em intensa ansiedade, querendo coisas boas, mas prevendo coisas ruins. Concluem que, por mais que se esforcem intensamente, a “coisa não vai pra frente”. Se este é seu caso, acalme-se, pois boa parte disso tudo é fake.

Vamos explicar tecnicamente o que realmente acontece: o mundo de hoje é uma competição sem fim, todos precisamos cuidar dos nossos resultados sempre com o olho no que está fazendo o nosso concorrente. Esse clima de constante risco nos faz sobrecarregar, diminuindo as horas de sono e consequentemente a sua qualidade. A falta do sono reparador (muito comum em pessoas que lidam com grandes responsabilidades) faz com que o cérebro não produza ou reponha os neurotransmissores necessários para nosso bem estar.

Neurotransmissores são substâncias químicas produzidas pelos neurônios com o objetivo de carregar informações de uma célula para a outra e, falando simplificadamente, responsáveis pelas nossas sensações, em especial, as de felicidade. Um desses neurotransmissores se chama Seratonina e na falta dela, a gente interrompe o processo e fica adepto a “Lei de Murphy”, visualizando tudo que pode dar errado como algo iminente. Este é o catastrofismo, um momento da sua vida em que você tem tudo pra dar certo, mas só consegue pensar no que pode dar errado.

Nesta fase, o indivíduo passa a sofrer com sintomas físicos, também conhecidos como “doenças psicossomáticas”. Dores de cabeça, de estômago, náuseas, descontrole do intestino são os sintomas mais frequentes. Como isso não derruba os guerreiros, vem as síndromes de ansiedade, pânico e, por fim, a depressão. Porém, antes que realmente aconteça é fundamental tomarmos consciência e mudarmos.

Há casos em que a simples “caída de ficha” já é suficiente para a virada, mas se não funcionar contigo, não hesite em procurar ajuda. Uma boa terapia ou orientação médica resolve em 100% dos casos, seja através da mudança de comportamento ou de medicamentos temporários e totalmente inofensivos, permitindo o sujeito retomar sua vida normal e sua verdadeira capacidade e competência.


Antes que você pense em abandonar carreira, empresa ou profissão, saiba que isso não vai resolver, pois deprimido você não terá confiança nem mesmo pra vender coco na praia. Tome coragem e vitamine-se, trate o que está te matando e, principalmente, durma. E durma tranquilo, pois as catástrofes previstas são todas fake!

Postado originalmente por Aguinaldo Oliveira em Portal Novo Dia.